2010/04/30

De nossa coleção - compare!





As duas peças foram compradas no Paraguay em 2008. Ambas são brancas e com motivos similares. A principal diferença é que a primeira foi elaborada em "hilo fino" e peça da direita foi feita em "hilo grueso", fio que rendeiras que se encontram submetidas ao mercado utilizam atualmente para que sua produção aumente. Usando fio grosso o tecer a renda é mais rápido e a peça tem preço menor e assim ela vende mais e ganha melhor com seu trabalho. Além da opção pelo fio grosso, o mercado também está compromentendo a diversidade de pontos tradicionais da renda artesanal uma vez que, para entrarem no mercado de forma competiviva, as rendeiras utilizam em sua peças os pontos menos elaborados.

Para enfrentar esta situação de aviltamento da mão de obra e dos produtos artesanais CONSUMO CONSCIENTE e COMÉRCIO JUSTO! Veja um vídeo animado no site Renda Tenerife ou Renda Sol  e leia a coluna Comércio Justo e não ajuda!

photo de cima: Renato Soares

2010/04/09

De nossa coleção

Este toalhinha de renda nhanduti foi comprada há cerca de 10 anos na Feirinha de Antiguidades do Museu de Arte Assis Chateaubriand que acontece todos as manhãs de domingo. Feita em fio fino, em duas cores, tem 23 cm de diâmetro e provavelmente veio do Paraguai na primeira metade do sec.XX.
.
Este mantel en encaje ñandutí fue comprado hace 10 años en el Mercadito de Antiguedades del Museo de Arte Assis Chateaubriand que pasa todos los domingos por la mañana en San Paolo. Hecho de hilo fino, en dos colores, es de 23 cm de diámetro y probablemente vino de Paraguay en el primer mitad del Siglo XX.

photo by Renato Soares

2010/04/02

Toalha em Renda Nhanduti



Viajando pelas Fazendas de Café do Séc.XIX encontramos esta bela toalha de banquete em renda nhanduti. Originária do Paraguai, provavelmente da primeira metade do Sec.XX, realizada em fio fino, o exemplar pertence à proprietária da Fazenda Cachoeira Grande, Nubia Caffarelli.                 
                                                               

A Fazenda, um exemplar do Ciclo da Cultura do Café do sec.XIX, pertencia ao Barão de Vassouras e fica no interior do Estado do Rio de Janeiro, no município de Vassouras, é atualmente propriedade da família Francesco Vergara Caffarelli.
V. pode comecar sua viagem pela região consultando os sites que indicam as cidades históricas brasileiras e procurando neles as Fazendas de Café do Vale do Rio Paraiba tanto no Estado de S. Paulo como do interior do Estado do Rio de Janeiro.
.
.
Pasando por las Haciendas de Café del Siglo XIX, encontramos este hermoso mantel de banquete en encaje ñandutí. Originario de Paraguay, probablemente la primera mitad del siglo XX, hecha en hilo fino, la pieza pertenece a la dueña de la Finca Cachoeira Grande, Nubia Caffarelli. La Finca, ejemplo del Ciclo de la Caficultura del Siglo XIX , pertenecía al Barón de Vassouras y se encuentra nel Estado de Río de Janeiro, en la ciudad de Vassouras, es actualmente propiedad de la familia Francesco Vergara Caffarelli.
Podeis empezar vostro viaje por la bella región visitando los sitios que muestran las ciudades históricas brasileñas y procurando allá las haciendas de café del Valle del Rio Paraiba tanto en la provincia de Rio de Janeiro como en la provincia de São Paulo.